23.10.12

Por causa da abóbora


Por eles. Para lhes fabricar boas recordações. Oh, a melhor das boas intenções, acreditem.
Apenas mais uma mãe, que quer imprimir boas memórias no cérebro dos filhos. Mais tarde, no lar da terceira idade, ouvirá "fomos felizes, obrigada". Uma mãe que quer um final feliz. Com os melhores flashbacks patrocinados por ela. 
Alguém que não quer ser tema da psicanálise dos filhos, daqui a uns anos. Esses ingratos. Apenas uma mãe que não quer mais imaginar-se num lar da terceira idade. 
E depois aquele livro. Um personagem que não se lembra de nada antes dos seus dez anos. 
Ai, se me fazem uma coisa destas ...
Não sei qual é a parte do meu próprio prazer que me move, mas amanhã vai haver mais uma festa. Os convites foram entregues. O bolo já saiu do forno. A abóbora está à espera de inspiração para ser esculpida e eu até já faço aquela foto com os sapatos. Mas sem os sapatos. Eu, que sou mais pés.
...
Já merecia era uma festa com álcool. 

9 comentários:

  1. Uma vez perguntaram.me qual a recordação mais feliz da minha infência, é dificil recordar, felismente foram muitas as coisas boas ( e as más também..), mas uma que consigo eleger sem hesitar, é o sabor do leite morno com canela e o bolo de abóbora quentinho, cortado aos quadradinhos, com o alto patrocinio da minha mãe, em dias de neve, frios, com estradas cortadas e a escola fechada... Também faço como tu esforço.me por ser uma patrocinadora de memórias felizes para a minha cachopada, sei que a recompensa é boa, porque eu na minha qualidade de filha agradeço.o muitas vezes à minha mãe.
    (ai desculpa lá o testamento)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que nunca me perguntaram isso, não faço ideia que recordação precisa escolheria. Ai as pessoas, a presença das pessoas, da minha mãe, do meu pai, dos meus irmãos, mesmo do chato do meu irmão, dos meus avos, primos, tios. A presença.
      Gosto muito testamento. Quem sabe, não me calha alguma coisa...
      Olha, passa ai a receita do bolo de abobora da tua mãe.

      Eliminar
  2. a minha mãe, durante uns anos, todas as quartas-feiras nos surpreendia com um presentinho de uma papelaria. coisas minusculas, bloquinhos de cheiro, selos, borrachas... coisas que "não tinham importância nenhuma" mas até tinham e muita :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se soubesses como gosto dessas coisas sem importância da papelaria...
      :)
      Havemos de fazer um post colectivo sobre estas pequenas coisas que contam tanto.

      Eliminar
  3. Bolo de Abóbora:
    150 g de açucar
    120 g de manteiga derretida
    4 ovos (separados)
    200 g de farinha
    200 g de puré de abóbora
    3 colheres de sopa de leite
    50 g de noz
    (este bolo não se bate com a varinha, é tudo mexido com a colher de pau, menos as claras em castelo :D)

    Mistura.se o açucar com a manteiga derretida até ficar bem dissolvido, encorporam.se as gemas uma a uma e mexe.se bem. Adiciona.se o puré de abóbora, a frainha, o leite e mistura.se tudo. Por fim envolve.se a massa nas claras em castelo (batidas c uma pitada de sal) e as nozes. Unta.se bem um pirex com manteiga e leva.se ao forno. Quando estiver cozido, deixa.se arrefecer um bocadinho, corta.se em fatias (quadradas ou rectangulares) e passa.se por açucar e canela.

    Bom Apetite ;)

    ResponderEliminar

Pessoas

Nomadas e sedentarios