8.10.12

Ela, seis anos ontem

Inventou o conceito viver devagar, a apreciar as pequenas coisas. Uma ida à escola de 5 minutos a pé, pode demorar meia hora. Poderia demorar a manhã inteira. Sabe tudo sobre insectos, pássaros, folhas e flores. Quanto mais pequeno melhor. Não existem pressas no seu mundo. O detalhe conta.
Vive na lua. Num astro que nunca existiu. Tem uma imaginação transbordante, que muitas vezes também se manifesta à hora do jantar, quando tem que comer algo que não gosta. Hoje fui acordá-la para ir para a escola e pediu-me para me ver as costas, tinha chegado sem que ela se apercebesse e queria ter a certeza que não tinha chegado a voar, com asas.
Aos seis anos, anda a escrever um livro sobre uma família de esquilos, a filha mais velha salva sempre a situação, já vai a meio e mostra-se satisfeita com o resultado. Não passa um dia sem folhear um livro, às vezes conta uma historia ao irmão, nem sempre como está escrita, outras vezes, fica a ver as imagens e a sonhar acordada, com uns olhos iguais aos meus, mas que vêem sempre coisas tão diferentes. Também não passa um dia sem pedir que lhe leiamos um livro. Encore, é a palavra que mais ouço. Encore. E na hora de dormir, negoceia uma derradeira história, desta vez inventada e contada às escuras, sentimos que se implicar esquilos ganhamos pontos extra. Encore. Fugimos.
Quando lhe perguntamos qual é o seu sítio preferido, hesita entre o seu quarto e o museu de história natural. Por palavras mágicas, entende chocolate, podes-fazer-o-que-quiseres e arco-íris. De longe, é a que desenha melhor na família. A que canta melhor. A que melhor organiza um espectáculo. Tem ideias precisas de como uma festa deve ser.
Arruma o quarto para que as fadas tenham espaço para dançar. Não têm dançado muito, ultimamente. Sente-se uma certa e nítida aversão às regras. Não provoca conflitos, raramente perde a paciência, mas fazer o que os outros lhe dizem, é mais difícil. Encarna a anarquista diplomata, como ninguém.
No recreio defende quem está a ser atacado, mesmo que sejam os seus melhores amigos os que estão a atacar. Não é justo, é uma frase recurrente. A defesa, explica-me, não implica gritos, nem violência, não temos esse direito. E eu fico com receio que lhe dê para ser advogada.
Diz muitas vezes que nos ama, sempre com o mesmo sucesso.
Sei que tenho muita sorte por ter uma filha assim.

17 comentários:

  1. Não será só sorte...ela tem a quem sair, como se costuma dizer. Muitos parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns para ela pelos 6 anos e a vós uns parabéns reforçados pela criança que ela é ;-) nada acontece por magia, a não ser aquela que vocês aplicam nela <3 um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  3. E a sorte que ela tem com essa mãe?

    Que beleza de post, que beleza de filha, que beleza de mãe!


    - queres-me adoptar? ;-)

    ResponderEliminar
  4. Quando for grande, quero ser como a tua pequena :)

    Muitos parabéns, muitos mimos e muita brincadeira dentro da bolha do unicórnio.

    ResponderEliminar
  5. Muitos parabéns e votos para que viva nesse mundo de fadas, esquilos e cor-de-rosa por muito tempo ;)

    ResponderEliminar
  6. ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥, etc.

    ResponderEliminar
  7. Parabéns à cachopa, parabéns pelo texto,simplesmente lindo...

    ResponderEliminar
  8. E também tenho muita sorte com quem passa por aqui, pelos vistos.
    Muito obrigada.

    PS : Aceito inscrições para adopção, dos filhos com mais de 18 anos espero iniciativa para arrumarem a casa, irem às compras para a familia e proporem massagens aos pés à mãe no final do dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E também passo a ferro!
      Para onde posso enviar os papéis?

      Eliminar
    2. Não, não, não, costuma-me muito ver pessoas a passar a ferro, filhos, empregadas ou amantes. Não, dessa tarefa escapas.
      Os papéis não se enviam, estamos numa era de poupança de recursos naturais, pelo que as inscrições se aceitam nesta caixa de comentarios. O que te sugiro : Apanhas um meio de transporte à escolha e vens aqui passar uns dias, para fazermos uma experiência, no final logo se vê se nos auto-aceitamos. O objectivo é ser feliz. Todos juntos e para sempre. Enquanto o "para sempre" durar.

      Eliminar
  9. que fixeeee, que crescida!!! é sem dúvida uma criaturinha especial, muitos parabéns!!!

    ResponderEliminar
  10. Muitos parabéns! À mãe e à filha! :)

    ResponderEliminar
  11. Um dia, espero escrever palavras tão bonitas sobre um/a filho/a :)

    ResponderEliminar

Pessoas

Nomadas e sedentarios