1.10.12

Atirem-me tomates !

Vivemos da sociedade da Hello Kitty ! onde todo o meu mundo quer ser simpático, dar e receber elogios. Pode-se ler por todo o lado o elogio do elogio, recebe-se elogios a torto e a direito, porque os filhos são bonitos, porque temos umas belas botas, porque o post é engraçado, porque o papel de parede é original, onde é que o compraste? porque o vizinho é isto, porque o fulano é sicrano. Agora uma boa crítica, um bom apontar de dedo, é tão raro que ainda não percebi porque é que não é cotado em bolsa.
A minha mãe não conta.
Não me refiro aos comentários agressivos, fáceis e anónimos, que não tenho. Nem sequer isso tenho. Refiro-me ao que na escola primária, se chama de crítica construtiva. Eu pratico, e tenho-me dado, quase sempre invariavelmente, mal. Ninguém está habituado, não se faz, não é politicamente correcto e passamos facilmente pela maluquinha de serviço, mesmo que se dê a cara, mesmo que se tenha cuidado com as palavras, deve ser administrado homeopaticamente, ou com um plano antecipado de tempestade alerta vermelho. Quando corre bem, raro, mas quando corre bem, apetece-me desatar aos beijos, abraçar, chamar imediatamente de amigo para a vida, não o faço porque já se fez tanto, que não se ía perceber que desta vez é sincero.

A caixa de comentários está aberta.

Este post e os 12 comentários foram publicado pela primeira vez a 15/12/2010. 
Vai recomeçar neste blogue o arremesso de tomates. Entramos numa semana de nostalgia para ganharmos embalagem. 
Não vai haver desperdicio, no final organizamos um spaghetti bolognèse, a ultima a comentar cozinha.

23 comentários:

  1. 1. a minha mãe mãe também não conta.
    2. "administrado homeopaticamente"... do melhor!
    3. passei a admirar/gostar uma pessoa precisamente por não gostar de mim... estranho? poderia explicar melhor se tivesse a certezinha absoluta de que não iria ser lida e aí já faria sentido este meu comentário...

    ResponderEliminar
  2. Atirem-me tomates também! Bem atirados, a fim de os aproveitar...

    Posso dizer que gostei deste post? :)

    ResponderEliminar
  3. Olha e preferes tomate cherrys, vermelhos, amarelos...?

    :p

    ResponderEliminar
  4. Hummmmmm.
    Eu não sei se concordo.
    Acho que há de tudo.
    Acho que há pessoas que não sabem elogiar: não elogiam os filhos, não elogiam os maridos, não elogiam os amigos, não se autoelogiam, que também é muito importante.
    Acho que se a crítica é construtiva o elogio também deve ser construtivo, pensado e não só por dar. Elogiar só porque sim, porque dá mais trabalho do que dizer o que realmente se pensa, dá muito trabalho.
    Assim como dá trabalho ser assertivo em vez de agressivo.

    Eu gosto imenso de elogiar e faz-me mossa quem nunca o faz. também gosto de dizer que não concordo e faz-me mossa quem nunca o faz.

    (dizer gosto tanto do teu vestido ou o teu filho é um doce não é elogiar).

    ResponderEliminar
  5. splash!...
    toma lá um tomate!

    tens razão... ui, espera aí... não posso dizer que tens razão... mas é que tens mesmo... e agora, como o digo de forma a que soe a crítica construtiva?

    (ui, que me desteS um nó na cabeça... ;)

    ResponderEliminar
  6. Amora - Não podes. Diz outra coisa. O que é que não gostas neste blogue, por exemplo, boa? Eu tenho uma lista, bolas, deves encontrar alguma coisa.

    Melissinha - Grrrrr

    mamie2 - Qualquer cor, mas preferia que não fossem podres. Obrigada.

    Madame Pirulitos - Sim, há elogios e elogios. Há elogios sinceros, que fazem rodar o mundo. Esses eu gosto, muito, toneladas deles, e às vezes também os faço, juro ! Olha, por exemplo, gostei do teu comentário. Sinceramente. E depois há os elogios Hello Kitty, que me fazem vomitar e aos quais sou sujeita todos os dias, porque vivo nesta era (e até sou gira. Devo ter ganho alguns tomates agora, criticar narcisistas é fácil). Agora a assertividade, isso sim é raro, mas tão necessário, vital. É isto que me faz falta. Críticas que me ajudem a ser melhor, me não me deixem continuar alegremente no caminho tão apetitoso da estupidez.

    mdemae - Este tomate não estava fresco, bolas !

    ResponderEliminar
  7. este post aplica-se exactamente à razão pela qual eu já raramente comento em blogs...é uma seca, parece que anda tudo a engraxar-se mutuamente. e quando alguém decide discordar...uuuhhh...cuidado, isso é muito perigoso no mundo do www.
    quanto ao teu blog, se calhar não recebes críticas construtivas porque não escreves de forma a que elas te sejam feitas. ou seja, o que eu quero dizer é que, os teus posts têm geralmente um carácter cómico, mesmo que se trate da tua vida pessoal. utilizas o teu dia a dia para ironizar sobre tantas coisas comuns do dia a dia de tantas mulheres, mas fá-lo de forma ligeira, logo os comentários são um reflexo disso mesmo.
    no meu blog também não recebo esse tipo de comentários, mas também não os espero, porque sei que, de facto, não escrevo para isso.
    e pronto, está feita a minha crítica construtiva:D

    ResponderEliminar
  8. Rosario Albuquerque - Acho que percebi o comentário, mas se te apetecer contar tchin-tchin por tchin-tchin, eu ouço e, desta vez, prometo que calo.

    Silvia Silva - Pois é, é verdade que sou bastante comedida e ligeirinha nos meus posts, não era assim antes da maternidade, até aqui capotei (ok, confesso que fora do mundo www nem sempre sou assim, mas li frases do Dalai Lama numa idade crítica e agora não sei o que fazer com tanta sabedoria ).

    ResponderEliminar
  9. Queres tomatada? Escolhe umas três pinkbloggers e desata à paulada. Depois espera que venha aqui o séquito.

    ResponderEliminar
  10. Olha sou da opinião da Sílvia. Se escreveres sobre um assunto polémico ou expressares uma opinião que não vá de encontro às massas vem cá tudo apedrejar-te! É o que me acontece quado o faço. Bjs

    ResponderEliminar
  11. Vim aqui parar a este blog, acabadinha de reclamar num inquérito de satisfação, acabo de receber um mail de volta que diz qualquer coisa como "Boa tarde mais uma vez agradecemos a vossa opinião sincera para termos em conta a melhoria dos nossos serviços."
    Não maltrato ninguém, normalmente critico construtivamente, não sou boazinha, nem sou velhaca! Uma boa critica é sempre positiva!
    Vou estar atenta aqui ao seu blog! O mal é que já estou a gostar, vou ter que esmiuçar!

    ResponderEliminar
  12. Saber protestar é uma arte. E acredito que resulte. Esmiuce, esmiuce !
    ;)

    ResponderEliminar
  13. Ai, eu acho que sou daquelas pessoas que não atira tomates a alguém de quem gosta e eu gosto de ti, confesso.
    Mas, antes de gostar de ti, gostava do blog. E como não gostar? uma semi-tresloucada a viver em Paris, com dois filhos e um francês, é argumento de um filme seleccionado para o Sundance. Acrescentando a isso o facto de a semi-tresloucada ter deixado de trabalhar, por opção, para ficar com os filhos, temos prémio.

    ResponderEliminar
  14. E as páginas que criaste ali ao lado: muito boa ideia!

    ResponderEliminar
  15. Oh, és tão boa para mim ... "semi-tresloucada"...
    Love, Calita, love.
    Mas os tomates também podem ser uma forma de amor.

    ResponderEliminar
  16. Então "zimbora" lá atirar tomates!
    Detesto a crítica pela crítica, mas gosto duma crítica que me deixe muda e a exercitar neurónios. Não sei é se tenho engenho para fazer isso mesmo... a ver!

    ResponderEliminar
  17. aqui vai um tomate (so para fingir que nao sou dessas que so da elogios) ;)

    ResponderEliminar
  18. ora cá vai a pedra, o tomate e a garrafa a voar para o palco: tens uma ironia simples e apresentas narrativas interessantes, contudo as conclusões são por vezes naifs.
    Assinado: O Anónimo.

    ResponderEliminar
  19. Talvez. Dê-me um exemplo de uma conclusão naïf e como deveria ser se fosse rebuscada.

    ResponderEliminar

Pessoas

Nomadas e sedentarios